“Nós somos o que eles são”.

Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. Tudo que em mim os agrada ou não se sim, é parte deles e se não, também. Se for bom é parte dele e se não, também é. Não teríamos tamanha habilidade de identificarmos a nós mesmos nos outros. Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. Não seriamos capazes de criar algo além da imaginação com o propósito de brotar sensações as quais não fossem essas que temos diante da natureza então, que atire a primeira pedra quem nunca errou. A física, a gravidade, o ar, a terra, a água, o fogo são elementos naturais que cumprem desde sempre seus compromissos de nos darem vida. Cabe a nós a opção de criarmos uma mesma sintonia a serviço da mesma, ou seja, recriar de forma humana um novo processo copiando a mãe natureza que também nos copia mas com uma diferença. O  comprometimento. Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. Se a vida nos leva a termos visões parecidas de algo, porém com sensações diferentes diante delas é porque faz parte, tem que ser. Nossa missão é sintonizar buscando sincronizar o lado bom e ruim que em tudo há. Não temos o direito de dar final as coisas sem antes fazer um mínimo de esforço para ajustar primeiro no coração depois no resto separando parte por parte do garimpo e mesmo que a parte ruim for maior, com esforço e dedicação, de vento em poupa, conseguirmos inverter o jogo.  A mão de obra humana a serviço da vida, a serviço produtividade, a serviço do bem. Esta não pode ser cobrada. Esta deve ser oferecida como forma de agradecimento primeiro a deus. Afinal estamos falando de vida, de seres espirituais com a oportunidade de viverem uma experiência humana. Ao meu ver uma prisão da alma talvez por pecados cometidos em vidas passadas e a morte não passa de uma simples liberdade dessas limitações que aprendemos a conviver e baixar a bola reconhecendo que não somos nada diante da força divina e de toda sua sabedoria e poder.  Esta deve ser cultuada e repassada aos nossos sucessores com amor sem dizer um milhão de não’s a eles mas sim, dizer sim para a forma correta criando opções de hora, dia e momento certo. Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. Somos crianças, somos jovens, somos velhos, somos novos, somos arcaicos, exigentes, calmos, nervosos, impacientes, tranquilos, sãos e loucos. Se a essência do ser humano é o desejo, se tudo se resume em desejo tomara deus que este seja bom porque tudo que desejamos ser já somos e o que desejamos ter, já temos mas mentes duras de pouco perdão, desorganizados sentimental, material ou espiritualmente. Sempre uma dessas parte nos falta. Deixamos muitos de nossos ciclos em aberto e ainda nos damos o direito de abrir outros que não passam de problemas que não tínhamos e pior, culpamos os outros quando nossa opção foi precipitada. Nos falta a disposição de estudarmos fórmulas de sintonia em nossos objetivos. Creio que uma boa conversa ou varias até ajustar antes de executar é o segredo. Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. Humildade é confundida com pobreza. Pobreza é confundida com falta de dinheiro e a vida segue mais ou menos assim: Quando eu… Quando eu… Nunca anda. Eu busco no que sou a energia para o que desejo ser. Do outro eu tiro exemplos e incito em mim dele, o lado bom que ambos temos em comum porém manifesta mais naquele que almeja coisas boas e importantes. Ninguém é perfeito nem melhor do que ninguém. Onde você é mestre, eu sou leigo. Onde você é leigo, eu sou mestre. Onde eles são nós não somos e vice-versa e tudo se resume em aceitação e respeito. Quem não sente frio, sede, fome, sono, medos, coragem, cansaço, necessidades fisiológicas? Quem não ama, não sente saudade, paixão, tesão, quem não sonha ou não ouve música? Não importa a hora. Cada um reage a essas sensações a sua maneira. Somente a educação pode interferir de alguma forma em nosso comportamento diante de tantas sensações. Deus criou o bom senso para que possamos dominá-las e usá-las a nosso favor. O bom coração, a boa vontade e as boas intenções ainda alcançam as forças de nossos hábitos e a forte influência a qual sofremos em nossa educação. O exercício é aprendermos a aplicar tudo isso na vida ensina e só os fortes resistem e nunca desistem desse prumo. Sempre lembrando que ninguém é perfeito, onipotente e alto suficiente. Eu sou o que você é, você é o que eu sou, eles são o que nós somos e nós somos o que eles são. A terra, as plantas, o ar, a água, o fogo são  desde sempre nos honram com seus hábitos de nos alimentar. Devemos usar essa família natural como exemplo. Todos juntos com o simples propósito de atenderem a todos nós serem viventes desse plano. Entre nós sempre existe um deles, entre eles sempre existe um de nós. Haverá sempre algo de alguém em você sempre algo de você em alguém pelo sumidouro do espelho da vida. Semelhantes se atraem. Água nasce na fonte e morre no rio, todo ser humano volta para terra então, não há certo nem errado. Não há velho nem novo, nem bonito nem feio. Evite julgar alguém que esse alguém é você de outro jeito e todo o resto é mera ilusão da ótica.

<!–more–


O Sabor da Felicidade

O sabor da verdadeira felicidade esta no sempre que se faz agora porque o agora é para sempre então seja feliz aqui e agora. Quem sente o gosto da felicidade hoje fará o possível para sentir de novo sempre porque cada vez que sente é diferente e o que faz ser diferente é o entendimento do sentir em relação ao tempo e o aprendizado. É como um livro que se lê de novo ou como um filme. Sempre existe algo que não havíamos notado. O que faz Deus um ser perfeito aos olhos do homem e da natureza que é ele mesmo. Cultue a felicidade mesmo na dificuldade, esta, que se faz presente em nossas óticas ilusórias da realidade. Tudo vemos e nada existe, criamos. Tudo temos e nada existe, criamos. Tudo temos e não vemos, Deus é quem cria. Então que criemos o nosso fio de felicidade através de agradecimentos a coisas que não enxergamos a olhos nus. Coisas que estão além do desejo apenas carnal.  A mente, perfeita criação divina tem o poder de nos tele transportar para qualquer lugar imaginado. É estar lá estando aqui… Se sonhar em estar lá de corpo presente, o poder de sua mente o fará. Basta planejar, focar e começar. A felicidade está na palma de sua mão. Abra a, imagine uma bola de cristal no centro, preveja seu futuro cheio de coisas boas. Sua felicidade aparecerá no mesmo instante e só passará se você não acreditar em si mesmo.


Mulher, Mulher!

Mulher, um ser divina. Da natureza, o acabamento, do lar, o embasamento. Do homem, o alicerce e da vida, o ensinamento. Mulher que em todo tempo de sua existência emana o amor. Nasce como um botão de flor e desabrocha soltando raios de alegria pelo ar. O beija-flor que te beija e se alimenta somos nós, todos nós, viventes e dependente dessa substância feminina que agiganta a alma, eleva o espirito e trás a vida um sabor diferenciado e delicioso. Mulher, uma luz que nasce antes de nascer, que vive antes de viver e que a tudo vê mesmo sem enxergar. A tudo entende apenas por um gesto de olhar. Mulher, a causa das maiores guerras e a causa da mais divina paz. Mulher, a causa de estarmos aqui e agora. Mulher, a escolhida por Deus para dar e não emprestar a luz porque pode e tem de sobra. Dar a luz é missão feminina e quem a recebe cresce junto sem cessar e se souber lidar, prospera. A felicidade plena é interna e encontra-se na maior das mulheres que habita em nós, a alma. Mulher, ser espiritual que permite a experiência humana com o seu poder absoluto de gerar. Tudo se resume a uma mulher. Uma mulher, tendo a noção da força que tem, tendo ciência dos poderes que tem, salva o mundo. O mundo carece desse olhar sobranceiro, feminino de inteligência natural. O mundo não não sobrevive sem a sua exuberância e sem a sua existência. Nada na vida tem graça, sentido ou fundamento sem você, Mulher.

M.O 8 de março de 2013


Nam Myoho Rengue Kyo por minha Mãe.

Minha mãe optou por não nos batizar. Sempre entendeu que seria melhor que a escolha se desse por nós mesmos a nossos próprios destinos religiosos. Mas, nos ensinou muito dos fundamentos de sua religião que era o Budismo. “No pensamento desta linha de budismo, existe a felicidade relativa, que é aquela obtida através da satisfação de um desejo ou da eliminação de um sofrimento (carma negativo), e a felicidade absoluta, aquela que surge da própria vida da pessoa, não causada pelas situações exteriores. O objetivo da recitação do Daimoku é construir uma vida que não seja derrotada pelos obstáculos, e que tais obstáculos sejam uma oportunidade para o crescimento, ou seja, para o alcance da felicidade absoluta. Embora pequenos e de pouco entendimento das coisas da vida sempre encaramos com muito respeito toda aquela tradição de minha mãe de orar em família a frente do Gohonzon.

Gohonzon é um objeto de devoção em muitas formas do Budismo japonês. hoje o gohonzon da SGI, é emitido pelo conselho superior da SGI no Japão. o antigo também retido e proibido dos direito de adquirir pelos novos convertido do budismo de Nitiren Daishonin.

Em japonês, Go é um prefixo de respeito, enquanto honzon significa objeto de respeito fundamental, veneração ou devoção. Embora me lembre pouco das coisas que ela dizia sentia uma serenidade em suas pronúncias e poucas vezes a vi reclamando de algo. Sabia da sua resistência e sofrimento causados pela ausência do meu pai, coisa que se fez muito significativa para ela por muitos anos. O amor fez ela esperar por ele a vida inteira. Embora pequeno, hoje vendo com os olhos da lembrança e com minha própria experiência da vida vejo que aquele amor foi muito expressivo, doído, sentido com muita veemência e ardor. Introspectivo. Tão sofrido que as vezes sentíamos juntos. Foram muitas fases, muitas mudanças e muita instabilidade mas, ela soube-lhe dar e tirar como aprendizado cada pedacinho que viveu e também soube nos ensinar muito bem como enfrentar as batalhas da vida. Não no amor propriamente dito por algo ou alguém mas, sim, por nós mesmos. Esse amor de dentro para fora que transmite, que emana e multiplica. Coisa que devemos muito a ela por ensinar que é certeza decerto amar o próximo e respeita-lo. No entanto não nos batizou por respeito. Então fica neste simples ato um grande ensinamento. A educação oral de seus pais entra no seu inconsciente coletivo e se manifesta de acordo com as passagens da vida. As coisas que vem e que vão. As perdas, as vitórias, as novas conquistas, o passado, o futuro. Tudo isso começa a fazer parte da nossa formatação ideológica e visionária de personalidade na vida. E o ensinamento é: Entenda sua liberdade e liberdade alheia. Entenda a si mesmo para entender a todos, aceite a si mesmo para aceitar os outros e viva intensamente cada momento vivido porque a vida passa. Nunca deixe de buscar na luz divina a felicidade plena. Não sei se ela era todas essas coisas por conta apenas de sua religião mas acredito na contribuição que tenha tido da mesma. Mas ficam aqui meus agradecimentos por hoje entender que o que é bom tem que ser repassado. Mensagens milenares que chegaram até mim através dela e que chegaram a meus filhos e netos e muito mais. Fica aqui minha singela homenagem a todos os Budistas do Brasil. Nam Myoho Rengue Kyo.


“Não espere nada de ninguém”

Quando esperamos certas atitudes de alguém e não obtemos o resultado esperado, é noventa por cento certeza de que o erro é nosso por acharmos que as pessoas devem agir da mesma forma a qual agimos ou da mesma forma a qual pensamos. Dificilmente entendemos que cada um tem a sua maneira de encarar as situações da vida. Ao nos colocarmos a frente de tudo veremos que nossos desejos são próprios, não alheios. Nossa forma de interpretar a vida é nossa, não dos outros. Meus problemas são meus, não seus. Seus problemas são seus, não meus. O máximo que podemos fazer é tentarmos nos ajudar transformando com bom senso, o problema em nosso, mas nunca esperarmos das pessoas o resultado o qual imaginamos. Cada ser tem uma digital, um particular nas coisas que faz. Conte sempre na vida com a opção de algo que lhe desagrade ou não porque é natural. Aceitar tudo o que há, do jeito que há pode ser uma boa opção ou assumir o posto e usar as próprias mãos à fazer caso seja palpável ou necessário. Das sensações, lembrarmos que não podemos invadir a privacidade de um sentimento alheio. Nos resta o opção de entendermos o próximo. Sabermos até onde podemos ir com as nossas decisões e opiniões sobre, com relação a ele. Afinal. Na vida há sempre duas que coisas que se juntam gerando uma terceira opção resultante que pode nos ser boa, ruim, surpreendente, deliciosa ou um absurdo.


Verdade

Somos na vida um tipo de vilões de nós mesmos quando chegamos ao ponto de acharmos que podemos enganar nosso próprio eu. Nos fazermos de loucos não nos leva a nenhum refúgio. Nos fazermos de loucos é o mesmo que pegarmos uma estrada de mão única a qual o destino é uma agonia sem fim. A verdade é a única forma de se finalizarmos uma história, seja ela qual for. A verdade tem o poder da reconstruir nossos pontos da renovação além de sempre preservar nossos laços fraternais e suas similaridades. A verdade é a melhor e mais difícil maneira de encarar as situações que a vida nos trás. Difícil porque infelizmente somos em algum ponto da vida, desviados para a grande falta de verdade que habita e é enraizada no coração do mundo material onde muitas pessoas se utilizam de uma forma pronta para o sucesso voluptuoso, onde baseiam-se no progresso alheio achando que o mesmo se dá por conta de apenas segui-lo. Não levam em consideração a forma certa de segui-lo. Esquecendo que trilhar caminhos similares aos de outrem não nos bastam sem os esforços e as experiências próprias. A experiência alheia é simbólica. Nos serve de método para as prática que devemos ou não usar. Nada mais se extrai de um outro ser humano. Tudo depende apenas de si mesmo. A palavra agora é começar. Melhor, porque nos liberta e nos tira pesos e medidas futuros que podem nos afectar à saúde. Aceitar o que somos é a nossa mais completa verdade, mais que isso é buscarmos entender nossos limites e capacidades, fraquezas e coragem e reconhecermos que quem está um passo a frente está porque fez por merecer. Ninguém colhe resultados positivos de coisas negativas e tudo que lhe pareça não ser positivo é, quando se tem a certeza de que tal feito está certo e tem verdade. Mais cedo ou mais tarde a verdade aparece e quem mentiu a si mesmo ou aos outros deve lembrar de tudo aquilo foi dito no momento da mentira e perde a chance de ter aquela sensação de prazer tomada pelo desespero e pela vergonha.  Pior que isso é olharmos o que fomos e o que somos hoje depois e diante dessa tamanha falsidade infinita e não podermos voltar no tempo para concertar o erro. E mais uma vez é reparada a perda da chance de ter sido o que poderia ser e não é. Destarte um ser humano debilitado, arrependido e sem credibilidade. Um mentiroso!


Viva

Comece a viver de verdade, sem pensar muito já que ter pensamentos é o que devemos de fato adotar. Você já sabe as consequências das coisas da vida. Não faça nada que lhe venha trazer aborrecimento mais tarde. Não perca a oportunidade de sentir o prazer de viver as coisas que a vida oferece. Mesmo que não pareça ser tão certa assim, é uma pessoa de luz. Uma pessoa de luz se permite errar para evoluir, normal se acontecer. Nem tudo na vida depende só de você. O importante é lembrarmos que há sempre uma mão de Deus que nos salva e nos trás de volta ao nosso estado natural, mesmo que demore um pouco a acontecer. Quando uma coisa sai do eixo não é tão simples assim para voltar. A natureza também precisa de tempo para consertar. A mesma, nos revela a todo tempo, a importância de tudo exceto a fórmula do sucesso. Cabe a nós, ao nosso esforço e nossa capacidade de persuasão para tentarmos entender o que ela nos quer dizer com isso tudo que nos ensina. O que aprendemos e onde exatamente, devemos aplicar todo esse ensinamento. Claro, temos que continuar buscando e tentando acertar. Irmos de encontro ao conhecimento e sempre trilharmos nos caminhos da evolução, mas sem encanar. Certamente não é baixar a cabeça e se vitimizar. Com certeza não é deixar de fazer o mínimo que se possa para se recuperar. Sempre lembrar que a cada dificuldade é mais um passo a frente que se dá. A perfeição divina faz de nossas perdas, nossas vitórias. Fora ela, tudo parece ser perfeito e imperfeito ao mesmo tempo e o tempo todo até que cada panela ache sua tampa. Assim continuamos aqui tentando montar essa quebra cabeça que é a vida. Cuidando para que nossos descuidos não venham afetar ou interferir na vida de outras pessoas. “Errar é humano, porém, sem saber.  Quem erra sabendo merece sofrer”(Jorge Costa). Que não seja natural o erro intencional. Que não seja intencional o erro natural, mas que seja natural, errar com intenção de acertar. Muitas vezes usamos do erro alheio afim de demonstrarmos inocência aos nossos. Errado! Há muitos exemplos de coisas que deram certo os quais que podemos nos espelhar. Basta olhar ao lado para enxergar. Cuidado! O diabo mora nos detalhes. Não abra mão de sorrir, não abra mão da sua vitória, não abra mão da sua família e nunca abra mão da sua coragem. Assim sim! Estaremos agindo da maneira certa a ponto de entender nossa realidade. A ponto de entendermos a natureza e não a natureza a nós. Agora viva!


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 55 outros seguidores